Diário
Um olhar sobre a Igreja e a sociedade feito de humor e amor

12 Janeiro 2001

"Fátimamente". É o título de um livro de fotografia. Uma pequena-grande obra de arte, que devia entrar em todas as casas, não só de Portugal, mas da Europa e do mundo, onde a senhora de Fátima tem feito das suas, naquele perverso jeito em que continuam a ser exímios certos clérigos católicos, cúria do Vaticano incluída, que sempre estão por trás da sua tenebrosa imagem branca, a manobrar os cordelinhos. Saiu um pouco antes do Natal de 2000. Guilherme Silva, o conhecido profissional de fotografia, a residir, actualmente, em Abrantes, é o seu autor. E editor. Porque não houve uma Editora que quisesse assumir o risco da sua publicação, de tal modo o livro é politicamente incorrecto.
O livro tem outro pormenor não menos politicamente incorrecto. Para lá das fotografias, a preto e branco, manifestamente chocantes, de pessoas que penam em Fátima, tem também um curto texto do autor, no qual ele se demarca de tudo aquilo que Fátima representa de mais perverso e sinistro, na Igreja católica em Portugal.
Mas não só. Contém, igualmente, dois textos, o primeiro bem mais extenso do que o segundo, escritos por mim, que, como se sabe, estou incluído, desde há anos, na lista dos padres católicos malditos, também por causa das minhas públicas posições contra a demoníaca senhora de Fátima e os males que ela, através de certo clero e não só, tem espalhado pelo mundo, sem que ninguém lhe vá à mão e a leve à barra dos tribunais.
O meu primeiro texto tem por título, "A patranha de Fátima" e foi escrito em Fevereiro de 2000. O segundo texto, escrito já depois da última vinda do Papa João Paulo II a Portugal, onde procedeu à chamada beatificação dos dois pastorinhos, intitula-se, "E tudo o segredo levou".
O livro poderá ser encontrado em algumas das boas livrarias do país, nomeadamente, de Lisboa e do Porto. O seu preço pode parecer "pesado" para a maior parte das nossas bolsas: 6.500$00, mas a verdade é que, para um livro de fotografia, impresso com a qualidade que este ostenta, é um preço baixo, e só possível porque o autor decidiu fazer uma distribuição por sua conta, em lugar de o entregar a uma distribuidora.
Por mim, gostaria que este FÁTIMAMENTE fosse contemplado, sem pressas, por toda a gente. E lido, como quem mastiga as palavras, nas poucas páginas que leva de texto. Quem o fizer, não se arrependerá. Mesmo que se trate de pessoas que ainda continuam a olhar para Fátima com olhos de devoção e de credulidade.
Leiam os textos e contemplem demoradamente cada fotografia. Talvez, no final, possam ver-se definitivamente livres da cruel senhora de Fátima que não hesitou em levar a sua pedofilia ao ponto de sacrificar as três crianças que, em 1917 - tempos de obscurantismo eclesiástico q. b. - tiveram a desgraça de afirmar, a pés juntos, que ela lhes apareceu, na Serra d'Aire.
Duas delas, precisamente, as mais novinhas, morreram, pouco tempo depois, sem que a cruel e insensível senhora lhes valesse na pneumónica de que foram vítimas. E a outra nunca mais pôde viver como as demais raparigas da sua idade. Certos clérigos meteram-se no caso e "convenceram-na" a fazer-se freira de clausura. Até hoje. Vive ainda, no convento em Coimbra, totalmente inacessível às pessoas comuns, como eu, no meio de constantes delírios mais ou menos demenciais, de visões e de aparições, que é uma dor de alma.
Se não encontrarem o livro, nas livrarias, dirijam-se ao próprio autor. Aqui ficam os diversos contactos: e-mail: guilhermesilva@net.sapo.pt ou nlinhas@nlinhas.com ou www.nlinhas.com ou telf. 241 366 483 ou telem. 918 288 876 ou Rua Infante D. Luís 165 -1º, Bairro Catroga e Gaio, 2200-090 ABRANTES.

Por favor, não deixem para amanhã, se já o puderem fazer hoje.

Voltar ao menu DIARIO

Início Livros Publicados Textos do Fraternizar Dados Biográficos

e-mail de contacto
© Página criada 12 Janeiro de 2001